Etapas para um projeto Luminotécnico

   Apesar dos benefícios do LED já serem conhecidos, como a sustentabilidade e o retorno financeiro, muitos consumidores ainda ficam em dúvida quanto ao investimento em um projeto luminotécnico. Essa desconfiança pode ser resultado da falta de conhecimento sobre as etapas de um projeto desse tipo.

   Uma das primeiras dúvidas que esse tema levanta é a real necessidade de contratar um serviço especializado. Pode parecer fácil para alguns, mas um bom projeto engloba arquitetos, designers e engenheiros para garantir a satisfação do cliente e o retorno do investimento.

   A iluminação é um componente essencial para uma construção. E não só pra trazer iluminação mas também para decoração de ambientes, conforto de quem utiliza e melhora de rendimento de colaboradores.

   O projeto luminotécnico é importante para a utilização correta do sistema de iluminação. Com ele é possível o desenvolvimento de um sistema sem defeitos, que leve em conta o conforto de quem consome, a economia da energia elétrica, a qualidade, o custo-benefício, a facilidade de manutenção e o posicionamento correto de todas as partes de iluminação.

   Confira a seguir dicas importantes para um bom projeto:

1. Invista em conhecimento técnico

Para você que trabalha com este tipo de projeto a primeira dica é se profissionalizar nessa área. Faça cursos de especialização no ramo e aperfeiçoamento constante, para manter-se atualizado com as prescrições normativas, técnicas e novas tecnologias do ramo.

Para você que deseja contratar este serviço, é importante que você contrate um profissional adequado. É essencial que o profissional seja especializado, tenha conhecimento específico e experiência com o tipo de construção que você deseja iniciar

2. Compreensão da necessidade do cliente

Antes de elaborar qualquer planejamento, é preciso conhecer quais as necessidades apresentados pelo cliente para a realização de um projeto luminotécnico. Compreender a motivação vai nortear o desenho do projeto.

O segundo ponto é compreender a verdadeira necessidade do cliente. Em muitos casos os clientes não têm muita clareza do que desejam, muitas vezes se baseiam no que já viram em algum lugar ou pela Internet.

 

3.  Planejamento

Depois de todas as razões serem compreendidas pelo profissional , está na hora de conhecer o local. Nessa etapa, o profissional deve detalhar como o sistema atual é utilizado e o que poderá ser reaproveitado.

Ao analisar o sistema atual, é possível definir com clareza a necessidade do local e elaborar um levantamento para servir de base para planejar as novas soluções.

4. Análise da arquitetura

É fundamental compreender bem a arquitetura do local. Para isso, a planta baixa precisa ser bem analisada, assim como os dados de instalação do projeto elétrico.

Outra dica é fazer uma análise criteriosa da arquitetura. Caso o profissional responsável pela arquitetura seja o mesmo que irá fazer o projeto luminotécnico fica mais simples.

É importante entender todo o plano arquitetônico para identificar a demanda de cada ambiente e os detalhes específicos de cada local.

Com a demanda bem estipulada, é possível definir onde está o setor mais crítico do sistema, ou seja, aquela que fica mais tempo em uso. Pois é nessa área que o projeto irá trazer mais retornos

5.  Compatibilização com a decoração

Em indústrias que conta com um projeto de decoração e identidade da marca, é essencial uma compatibilização com o projeto luminotécnico. Além de ser essencial, esta compatibilização poderá acrescentar e muito na qualidade final da edificação, além de manter a imagem da marca.

 

6. Consciência financeira

É fato que o quesito de economia é essencial para as construções atuais. Mesmo que o proprietário não se preocupe, é dever do profissional responsável pelo projeto elaborar um sistema de iluminação mais econômico possível durante a sua utilização.

Além disso, é dever de um bom profissional elaborar um projeto condizente com a disponibilidade financeira dos clientes.

7. Consolidação do projeto luminotécnico

Tendo tudo bem analisado, o profissional pode conceber um projeto luminotécnico de acordo com a vontade do cliente.

Com a apresentação do projeto, juntamente com o orçamento estipulado e as possíveis formas de pagamento. Em alguns casos, um projeto 3D é desenvolvido para apresentar o futuro do espaço.

O preço de um projeto luminotécnico varia de acordo com o profissional e com as práticas que ele irá utilizar. A cobrança pode ser feita por metro quadrado, complexidade ou até definição de valores por etapas.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Contribua com a gente nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *