Tudo sobre o Método Cold LED

A preocupação com a economia na escolha pela iluminação LED vai muito além da substituição dos pontos de iluminação atual.

Apesar de nessas situações a economia chegar em até 60% – 70% na conta de energia é preciso buscar soluções inteligentes e baseadas em normas de iluminação que dependem do trabalho que será realizado em cada ambiente para a completa modernização do parque de iluminação.

No que chamamos de Método Cold LED, nós fazemos o levantamento do parque atual, fazemos reuniões sistemáticas com o cliente para entender as suas necessidades, criamos cenários ideais e ótimos para juntos ajustarmos, e entregamos todos os cálculos, indicadores e investimentos para a correta tomada de decisão. Todo esse investimento é realizado pela Cold LED que utiliza os seus produtos para garantir a qualidade máxima da instalação e do projeto.

A Cold LED atua como ponto único de contato do cliente no que se refere a produção de luminárias LED de alta potência, gerenciamento da instalação e obras, logística, estudo produtos não proprietários e também o dinheiro para o investimento para entregar a melhor solução luminotécnica e experiência para a modernização do parque de iluminação da empresa.

As normas da ABNT – NBR 5413 e 5101 nos mostram a iluminação mínima e ideal para ambientes internos e externos, respectivamente, para garantir principalmente a segurança dos usuários e são necessárias para projetar e simular corretamente a distribuição dos pontos de iluminação e homogeneidade da luz. Softwares especializados em distribuição luminotécnica nos ajudam a criar cenários em 3D para entendermos qual a melhor cenário a se decidir. Nessas reuniões de alinhamento dos cenários propostos é decisão do cliente decidir pelo cenário mais adequado à sua realidade.

É importante destacar que, apesar da economia obtida, em algumas situações ainda não é vantagem a escolha pelo LED caso a lâmpada tenha sido colocada recentemente e também o ambiente receba luz natural em sua maior parte do dia. No melhor projeto LED é necessário avaliar caso a caso, ambiente a ambiente.

Para exemplificar, em algumas casos nos deparamos com Centros de Distribuições que várias luminárias de 400W em seus corredores de paletes. Em uma troca pelo LED que visa somente a economia, é possível colocar luminárias LED de 100W o que garantirá 80% de economia. Após realizarmos o estudo e simulações, entendemos juntamente com o cliente que era possível reduzir também a quantidade de luminárias em 30% pois nesse projeto entregamos uma luminária com lente especial que direciona o facho de luz para os corredores e não para os paletes. Com isso a redução total foi maior do que 90%.

Há casos também que é necessário investir em uma maior quantidade de pontos de iluminação para atender normas, principalmente em empresas que possuem ISO e são avaliadas pelos seus clientes para adquirir produtos estocados em CDs. Apesar de aumentar os pontos de iluminação ainda assim encontramos uma economia maior do que 50% na conta de energia.

Portanto, para que a troca inteligente pela iluminação aconteça, não basta apenas substituir a quantidade e tipos de lâmpadas. São necessários cálculos e simulações para determinar os níveis de iluminação apoiados por normas, o custo de manutenção do sistema atual, potência instalada e potência a ser instalada, o custo final da conta de luz e o custo que atende melhor ao orçamento e expectativa do cliente Com essas informações em mão temos condições de calcular o payback do projeto.

O payback nos mostra o tempo necessário para que o investimento em determinado projeto se pague. Isso significa que se é feito um investimento de, por exemplo, R$ 1.000,00, e a economia obtida por mês é de R$ 100,00, o payback será de 10 meses (nesse exemplo simples não consideramos indicadores econômicos como inflação, reajustes, etc).

Outra grande vantagem do LED é a simplicidade em calcular tempo que o investimento se pague. Com o levantamento dos pontos de iluminação da estrutura atual, multiplicamos a potência instalada pelo valor do kWh (obtido na fatura de energia). O resultado é o valor da energia pelo parque de iluminação. Após realizado os estudos da escolha pelo LED baseado nas normas e expectativas do cliente teremos a potência a ser instalada que multiplicamos pelo mesmos valor de kWh. O resultado será o valor de energia aproximado com a iluminação LED. A diferença entre os dois será a economia obtida e, com isso, pode-se calcular o payback do projeto.

Com o entendimento total do projeto e o valor do investimento, a Cold LED busca linhas de financiamento e fomentadoras dentro do Estado para viabilizar a melhor alternativa financeira, desde que a empresa atenda aos requisitos da linha. Nessa etapa, caso o cliente opte por não investir do próprio bolso, é configurado uma linha de de fomento em que a economia obtida por mês pela escolha do LED seja maior do que o valor mensal a ser pago pelo financiamento. Dessa forma, além de usufruir de todos os benefícios do LED, o cliente gera caixa pagando menos do que economiza. Mais uma vez não há motivos para não escolher o LED.

O LED é um caminho sem volta para a modernização do parque, aderências às normas, sustentabilidade e economia na conta de energia. Em cenários de crises econômicas as empresas têm se voltado cada vez mais para olhar dentro de casa e entender onde é possível ajustar e, sem dúvida, a iluminação deve estar no topo da lista de decisões a se tomar pelo retornos tangíveis e intangíveis.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Contribua com a gente nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *